Conmebol desiste de jogo único na final da Libertadores 2018

Jogadores Do Gremio Comemoram O Titulo Da Libertadores De 2017 1512008903109 615x300

Em setembro deste ano surgiram boatos de que a Libertadores 2018 teria final única, seguindo a linha da Champions League, porém a Conmebol desistiu dessa ideia, pelo menos para a próxima temporada. Essa informação foi divulgada em primeira mão pelo “Globoesporte.com”, e apurada e confirmada pelo UOL Esporte.

Presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez é o maior defensor da final única no torneio, ele quer “transformar” a cara da competição e deixar ela mais parecida aos moldes europeus. No entanto, para isso seria preciso dar uma compensação financeira aos clubes que chegarem à decisão, o que pode ter colaborado para a implantação ser adiada.

Em 2019, haverá um novo contrato de direitos, já que a IMG assumiu a venda de televisão e da propaganda da competição. O dinheiro extra pode ajudar na implantação da final em jogo único.

Uma coisa é certa para a temporada 2018, a premiação será muito maior, e a edição, assim como em 2017 também não contará com times mexicanos.

Na minha opinião, a final única não vale a pena. Pois imagine só esse cenário: Dois times improváveis chegam a decisão, por exemplo Lanús (novamente) x Del Valle. E a final está marcada para o Maracanã. Será uma final, em um estádio para mais de 70 mil pessoas, com um público medíocre, não por falta de paixão, mas por falta de condições. Creio que final ida e volta é a marca desse torneio, onde podemos aprender novas culturas e costumes. Acabar com isso seria um crime.

O que vocês pensam a respeito? Comentem.

Comentarios