Dirk Nowitzki fala sobre a lealdade na NBA

Nba: Denver Nuggets At Dallas Mavericks

   Muito se falou em lealdade após a troca que enviou Isaiah Thomas, Jae Crowder, Ante Zizic, a escolha de primeira rodada do Draft de 2018 e uma de segunda rodada de 2020 para os Cavs em troca de Kyrie Irving. Muitos apoiaram Irving por sua opção de ser trocado, querer mostrar sua capacidade e fugir da sombra de Lebron James. 

   Enquanto Kyrie foi elogiado, e criticado por alguns, os Celtics receberam inumeras críticas pela maneira como trataram Isaiah Thomas. Muitos atletas já demonstraram frustração com a franquia de Boston, mas eles trocaram um cara que fez tudo pela franquia, principalmente, ano passado após a trágica morte da sua irmã. 

   Sempre que falamos em lealdade nos esportes sabemos que é um assunto polêmico, que divide opiniões e debates. Atualmente quando entramos nesse assunto, quando um atleta resolve deixar uma equipe e as equipes fazem movimentações, geralmente é chamado de negócios (business), esse argumento ficou muito mais forte depois da saída de Lebron dos Cavaliers em 2010. Esse ponto, das trocas e “negócios” pode tornar-se algo rotineiro e até mesmo normal na NBA, mas não para alguém como Dirk Nowitzki que atuou e por uma única franquia, ele não se encontra totalmente confortável com essa nova NBA. Em entrevista na Rádio Sirius XM NBA disse:

   “Eu acho que sou da velha escola. Alguns desses caras que agora são estrelas são obviamente mais jovens e os negócios mudaram um pouco. Você sabe, eu não sabia o que esperar quando vim para Dallas, mas tudo acabou funcionando aqui. O caminho para chegar aqui, a comunidade me abraçou e queria que eu conseguisse, e Cuban comprou a equipe no final da minha segunda temporada, foi uma grande parte do porque continuei aqui por toda minha carreira. Ele era um grande defensor meu. Ele é meu amigo e sempre me apoiou durante toda a minha carreira. Então estava aqui, eu pertenço a essa comunidade e sempre foi fácil pra mim ser leal. Mas eu entendo. A nova NBA é um pouco diferente. Trata-se de fazer dinheiro e ganhar e não mais sobre ser leal”.

   O alemão sabe que vive uma situação única em Dallas e provavelmente somente ele vive isso, já que Duncan e Kobe aposentaram-se. Poucos proprietários da NBA têm o tipo de relacionamento que Dirk e Cuban possuem, e essa capacidade de trazer um lado pessoal para o nível comercial permitiu que ambos fizessem concessões em algumas negociações durante esse tempo. Em outros lugares não se tem esse tipo de relação, cito aqui o exemplo do Chicago Bulls que tentou trocar Scottie Pippen algumas vezes, que não soube cuidar de Jordan e nenhuma outra estrela como Rose e Butler. A relação de Dirk e Cuban é rara, o alemão se diz da velha escola, mas muito provavelmente sua relação com o dirigente foi o fator para ficar em Dallas.

   Muitos atletas pretendem ficar em uma franquia mas acabam sendo trocados, devido a disputas contratuais ou porque sentem que não estão recebendo as melhores oportunidades de competir como Lebron em 2010. De qualquer maneira, a lealdade na NBA realmente parece ser algo old school, os negócios falam mais alto uma hora ou outra e dificilmente outros Dirk Nowitzki apareçam. Jimmy Butler e Derrick Rose pra mim iriam ficar sempre em Chicago, nunca imaginei Isaiah Thomas e Kyrie Irving em outras franquias, são apenas negócios, infelizmente.

Comentarios